a peça-leitura histórias para serem lidas em voz alta é o desdobramento de ativação criado para o livro de mesmo nome, escrito por Gustavo Colombini e João Dias Turchi.

o livro reúne várias histórias escritas por um biógrafo, capaz de mapear a vida de qualquer um. a vida, a partir desse mapeamento, torna-se a mesma história explodida em cenas de livre manipulação do autor, do leitor e dos próprios biografados.


EN Histórias para serem lidas em voz alta [Stories to be read aloud - the play] was created for the book of the same name, written by Gustavo Colombini and João Turchi. The book was transformed into several letters that were freely opened by the performers, as they should construct a play in real time, since they didn’t know which part of the book they would read. The book brings together several stories written by a biographer, that invented a method capable of writing anyone's life. Biografy, from this mapping, becomes the same story exploded in scenes of free manipulation by the author and the reader. The play has already been carried out in three different cities: são paulo/SP, santos/SP and belo horizonte/MG.

sobre a peça-leitura

a peça-leitura conta com três camadas distintas, aplicadas como capítulos em separações não-convencionais: o que eu disse, o que você escutou e o que nós não entendemos. na primeira, a voz do biógrafo é registrada perante seus escritos, transformando-o em personagem de suas próprias biografias anônimas. na segunda, as narrativas anônimas são apresentadas, dando vazão à pesquisa do personagem. na terceira, são registra-dos seus escritos teóricos e poéticos sobre suas descobertas acerca da teoria das biografias criada por ele.

para isso, a encenação escolhe trabalhar com cartas contendo biografias imaginárias que são enviadas para desconhecidos. pelo biógrafo, pelos autores, pelo leitor. o que acontece com as cartas, as letras, as palavras que nunca serão lidas por ninguém? o que acontece com as histórias que não se completam pela falta de receptor? a partir disso, a encenação de histórias para serem lidas em voz alta se pauta na profusão cênica e performá-tica de cartas contendo trechos da história, das várias histórias narradas no livro. em cada carta há um estilhaço de biografia que, juntos, contam sobre a vida de alguém. os atores estabelecem uma relação performativa com elas, o principal elemento da encenação, abrindo-as ao acaso e montando mapas biográficos em tempo real. nenhuma apresentação é igual à outra – assim como as experiências, que não se repetem.

a peça-leitura de histórias para serem lidas em voz alta já foi realizada em três cidades distintas: são paulo/sp, santos/sp e belo horizonte/mg.

são paulo/sp

museu de arte moderna de são paulo (MAM)
dezembro/2014
com Gustavo Colombini e João Dias Turchi
música de Flavio Kauffmann



teatro da usp (TUSP)
junho/2015
atores convidados: Fabricio Licursi e Rodrigo Bolzan
fotos de Paloma Durante

cartaz (arte: Felipe Sabatini)





santos/sp

engenho dos erasmos
agosto/2015
atores convidados: Ernani Sanchez e Rodrigo Bolzan
fotos de Patrícia Giufrida

cartaz (arte: Felipe Sabatini)





belo horizonte/mg

janela de dramaturgia (quarta edição)
espaço Centoequatro
agosto/2015
atores convidados: Isaque Ribeiro e Marcelo Castro
fotos de Athos de Souza



são paulo/brasil