reunião de condomínio foi apresentado pela primeira vez no museu do louvre pau-brazyl, exposição com curadoria de guilherme giufrida e jéssica varrichio.

o trabalho foi realizado a partir de uma residência artística no Edifício Louvre, localizado na Avenida São Luís, 192, na cidade de São Paulo, em ocasião da realização do museu do louvre pau-brazyl. o grupo investigou os inúmeros textos produzidos pelo edifício, no intuito de transformar o próprio edifício em livro.

os integrantes passaram 03 meses entrevistando os moradores novos e antigos, os lojistas e os funcionários do condomínio, coletando suas histórias pessoais e as histórias que cultivaram daquele espaço. todos esses relatos fizeram parte da confecção de uma pilha de livros-atas (com histórias reais e ficcionais) do Condomínio Louvre, criados pelo grupo e por seus colaboradores.

a instalação conta, ainda, além da exposição dos livros-atas de livro manuseio e inscrição, com a montagem de um ambiente destinado à "reunião de condomínio" do edifício em que é exposto. A mesa de exposição e todo o ambiente do trabalho são montados e instalados a partir de materiais e objetos encontrados no depósito ou no lixo do Condomínio.


EN Reunião de condomínio [Condominium meeting] was presented at Louvre pau-brazyl museum, an exhibition curated by guilherme giufrida and jéssica varrichio.
the work was created during an artistic residency at Louvre building, located at Avenida São Luís, 192, São Paulo. The group investigated the numerous texts produced by the building, trying to transform the building itself into a book.

Cinza spent 3 months interviewing new and old residents, shopkeepers and employees of the condominium, collecting their personal stories and the stories they cultivated from that space. After that, they wrote a series of notebooks containing real and fictional stories.
the installation was built where the condominium meetings actually occur in the building. All the elements of the installation were assembled from materials and objects found in the storage or the garbage of the building.






︎ Texto da curadoria

Há um longo processo que leva até a pilha de cadernos sobre a mesa improvisada do grupo Cinza. Entrevistaram pessoas que habitam o Edifício Louvre, buscando perceber como vivem e percebem esse espaço, sobretudo seus conflitos em morarem juntas. São as investigações desse ambiente, as conversas e observações realizadas dentro do prédio, que motivam a segunda etapa do projeto, a escrita de textos que preenchem cadernos livros-ata.

A pesquisa sobre os textos do Louvre – avisos no elevador, normas de convivência coladas na parede, livros atas de reuniões de condomínio e livros de reclamações de moradores – levaram o grupo a pensar como seria um Livro do louvre. Não se trata de transcrever as conversas ou descrever o que foi percebido, mas de criar ficções rastreadas nos fatos e encontros entre escritores e o mundo no condomínio.

As pilhas cadernos se esparramam por pedaços de móveis encontrados no prédio, reutilizados como suporte precário que guarda esses arquivos, representam a própria história desse espaço, consubstanciam e dão visibilidade às experiências das pessoas que passaram e viveram por ali.

O vídeo apresentado como em uma tela de guarita, estende as dúvidas sobre como vivem os outros condomínios. Janelas se acendem e se apagam no vizinho Copan e seguem as ficções possíveis entre pessoas que se olham.



︎ Ficha técnica

reunião de condomínio no museu do louvre pau-brazyl
concepção: André Felipe, Gustavo Colombini, Julia Monteiro, João Turchi e Vinicius Garcia Pires
vídeo: Renato Sircilli
artistas colaboradores: André Felipe, Barbara Mastrobuono, Carla Kinzo, Diogo Liberano, Fabio Morais, Gustavo Colombini, João Turchi, Julia Monteiro, Renato Sircilli e Vinicius Garcia Pires
são paulo/brasil